Vouzela aprova Plano de reação à Covid-19




De forma a contribuir ativamente para a minimização do impacto económico e social da COVID-19, na área concelhia, a Câmara Municipal de Vouzela aprovou, na reunião de câmara de 13 de janeiro, um plano de reação à COVID-19.

O documento, aprovado por unanimidade, é constituído por 25 medidas concretas de intervenção direta nas áreas social, cultural, desportiva e famílias, bem como na atividade económica.

Entre as medidas aprovadas estão a redução em 50% das tarifas no consumo de água, saneamento e resíduos às instituições sociais, culturais e desportivas relativas aos meses de janeiro, fevereiro e março de 2022;  redução de 50%, do pagamento das rendas sociais habitacionais ao Município, relativas aos meses de março, abril e maio de 2022; reforço das verbas de apoio social para compra de medicamentos e cabazes de alimentos; reforço da atribuição, sempre que necessário, de material escolar para os alunos do jardim-de-infância e 1.º ciclo ensino básico; reforço na atribuição de bolsas de estudo decorrentes da perda de rendimentos familiares derivados da COVID-19, sempre que se mostre necessário; criação de bolsas de mérito a alunos residentes e matriculados nas escolas do concelho de Vouzela, entre outras.

No que respeita à atividade económica e empresas, a Câmara Municipal deliberou isentar as taxas municipais, referentes ao ano de 2022, devidas por esplanadas e publicidade, dos estabelecimentos comerciais, com exceção das instituições bancárias e de crédito; reduzir em 50% o pagamento das taxas urbanísticas a empresas que se instalem ou reforcem a sua atividade no concelho, durante o ano 2022; promover os concursos “Faça Vida em Vouzela” de apoio ao comércio e serviços, através da emissão de 50 vouchers em compras por concurso; isentar o pagamento das taxas/tarifas devidas, no âmbito das Feiras e Mercados.

Este é o terceiro ano consecutivo em que a autarquia canaliza verbas para reduzir o impacto significativo que a pandemia tem tido na atividade económica e social do concelho. “Embora os níveis de vacinação nos permitam encarar a doença com mais serenidade, a verdade é que continuamos a assistir diariamente ao condicionamento da atividade económica, com espaços comerciais encerrados, e famílias que, fruto destas situações, vêm os seus rendimentos baixarem consideravelmente. Temos de agir dentro daquilo que são as nossas possibilidades orçamentais no sentido de apoiarmos, com medidas concretas, a nossa comunidade”, considera Rui Ladeira, presidente da Câmara de Vouzela.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Facebook