Ucrânia ordena regresso de tropas em missões de paz da ONU




O Presidente ucraniano decidiu hoje retirar as forças de manutenção da paz ucranianas envolvidas em missões da ONU para que possam juntar-se à defesa do país contra a ofensiva militar russa.

O Verkhovna Rada (parlamento) publicou na sua conta na plataforma de mensagens Telegram o documento em que o líder ucraniano decreta esta medida.

“[Volodymir] Zelensky decidiu chamar as forças de manutenção da paz ucranianas de todas as missões em todo o mundo. O objetivo é participar na proteção da soberania e da integridade territorial do Estado”, adiantou.

De acordo com o ‘site’ da representação permanente da Ucrânia na ONU, o país tem contribuído para as missões de manutenção da paz da ONU desde 1992.

Os ucranianos participam em operações de manutenção da paz dos Capacetes Azuis em seis lugares do mundo: na República Democrática do Congo, Sudão do Sul, Chipre, Kosovo, Abyei (entre o Sudão e o Sudão do Sul) e Mali. O maior contingente de soldados de manutenção da paz ucraniano encontra-se na República Democrática do Congo.

A Rússia lançou na madrugada de 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que, segundo as autoridades de Kiev, já fez mais de 2.000 mortos entre a população civil.

Os ataques provocaram também a fuga de mais de 1,7 milhões de pessoas para os países vizinhos, de acordo com a ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Facebook