Tondela: Alunos usufruem de atividades culturais com profissionais de várias áreas




No âmbito da terceira edição do projeto Janeiro Cultural, a última semana foi marcada por várias atividades destinadas aos alunos do 9.º ano, do ensino secundário e do ensino profissional. O objetivo principal foi fomentar a troca de ideias com profissionais de diversas áreas para complementar as competências adquiridas nas aulas.

Centradas na escrita, na leitura, na dramaturgia, na matemática, no turismo e na astronomia, estas atividades foram conduzidas por Carlos Fiolhais, Isabel Alçada, Manuel Fiolhais, Rui Correia, Rogério Martins, Carina Infante do Carmo e, também, pelo Planetário do Porto e pelo Trigo Limpo Teatro ACERT.

O projeto Janeiro Cultural é organizado pela Rede de Bibliotecas de Tondela, da qual fazem parte as bibliotecas escolares do concelho e a Biblioteca Municipal. Realiza-se desde o ano 2020 e conta também com o apoio técnico e financeiro do Município de Tondela e com a colaboração dos docentes.

Carlos Fiolhais, cientista, professor jubilado da Universidade de Coimbra e nato comunicador de ciência, falou entusiasticamente sobre “O Homem e o Cosmos”. Os enigmas da astronomia e a sua importância no nosso quotidiano foram também explorados pelo físico Manuel Fiolhais, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, na palestra “Dos Eletrões às Galáxias, Passando Pelo Homem” e pelo Planetário do Porto, na oficina “Foguetões Supersónicos”.

Rogério Martins, matemático e professor na Universidade Nova de Lisboa, trouxe à comunidade escolar o show “Isto é Matemática”, conhecidíssimo programa de televisão que estreou na SIC Notícias. De forma descontraída, demonstrou como a matemática não só está presente em praticamente todos os aspetos do quotidiano, mas também como permite desvendar parte dos maiores segredos do mundo.

Isabel Alçada, uma das mais acarinhadas escritoras da literatura portuguesa, partilhou memórias, interesses, visões e úteis conselhos para enfrentar os desafios da vida. Falou também de escritores preferidos e de grandes temas que marcam a atualidade, como a luta pela igualdade e pelos direitos humanos.

Ainda no campo da literatura, Carina Infante do Carmo, professora na Universidade do Algarve, analisou a importância histórica do romance “Memorial do Convento”, da autoria de José Saramago, à luz dos valores cívicos e humanos e marcaram a Revolução do 25 de abril de 1974.

Rui Correia, professor de História premiado com o Global Teacher Prize Portugal 2019, conferencista e autor de vários estudos nas áreas do património e da cultura, conduziu uma oficina onde demonstrou, de forma sempre provocadora e interrogadora, como é possível criar experiências turísticas a partir da História e dos livros.

Com o Trigo Limpo Teatro ACERT, subiu ao palco a peça “Ela”, uma história de amor desafiada pela doença. A encenação e a cenografia são de Pompeu José, com interpretação de Daniela Madanelo, Leonor Barata e Sandra Santos.

Destacados para esta edição do Janeiro Cultural estavam ainda dois nomes em ascensão no panorama cultural nacional: Joana Rita Sousa, filósofa, e Carlos Nogueira, regente da Cátedra José Saramago da Universidade de Vigo. Por motivos de força maior, as suas intervenções foram reagendadas para uma data posterior. 

Estas ações decorreram online e por videoconferência, bem como presencialmente, nos equipamentos culturais municipais, nas escolas e na ACERT.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Facebook