PS questiona ministra da Saúde sobre dívida aos bombeiros do distrito de Vila Real




Os deputados do PS eleitos por Vila Real questionaram a ministra da Saúde sobre a alegada dívida de “um milhão de euros” que o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro terá com as corporações de bombeiros do distrito.

Através de uma pergunta entregue na Assembleia da República e divulgada hoje, os parlamentares socialistas Fátima Correia Pinto, Agostinho Santa e Francisco Rocha questionaram a ministra Marta Temido sobre a dívida aos bombeiros transmontanos que foi denunciada pelo presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses.

Na semana passada, em sede de audição da Comissão de Saúde, o presidente da Liga, António Nunes, disse que o Centro Hospitalar Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) tem em dívida às corporações de bombeiros do distrito “cerca de um milhão de euros”, registando “o maior atraso de pagamento a nível nacional, nomeadamente de 11 meses”.

Para os deputados socialistas, “o atraso no pagamento às corporações de bombeiros dos serviços prestados no transporte de doentes não urgentes acarreta sérios constrangimentos de tesouraria a estas associações humanitárias, agravando, desta forma, as dificuldades financeiras já sentidas pelo aumento dos gastos com o pessoal e o aumento sucessivo dos preços dos combustíveis”.

Nesse sentido, os parlamentares perguntaram à ministra que tutela o CHTMAD se tem conhecimento da situação reportada relativamente ao atraso e ao montante em dívida do Centro Hospitalar Trás-os-Montes e Alto Douro às corporações de bombeiros do distrito de Vila Real.

Querem ainda saber quais as soluções que serão adotadas de forma a garantir “prazos e procedimentos de pagamento mais céleres por parte deste centro hospitalar”, que tem sede social em Vila Real e agrega ainda os hospitais de Chaves e Lamego.

Pelos 14 concelhos do distrito de Vila Real espalham-se 26 corporações de bombeiros que se queixam de não receberem os serviços de transporte de doentes há cerca de um ano, um atraso que dizem que os está a deixar numa situação financeira complicada.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Facebook