Previna-se! calor extremo está a chegar.




As previsões meteorológicas para os príximos quinze dias, estimam uma acentuada subida das temperaturas extremas (máxima e mínima). 

Além da subida da temperatura máxima, prevê-se as chamadas “noites tropicais” a partir do início da próxima semana, na generalidade dos distritos da região Centro.

Do ponto de vista do impacto potencial em saúde pública, a subida das temperaturas mínimas traduz-se em “stress térmico”, com possibilidade de aumento da morbimortalidade em grupos vulneráveis e de risco – a saber e em especial: idosos, doentes crónicos e acamados.

As unidades de saúde (cuidados primários, hospitalares e continuados integrados/paliativos) e as estruturas residenciais de apoio a idosos (lares) e centros de dia devem assegurar espaços de conforto térmico, climatizados. A população em geral deve abster-se de atividades físicas (laborais ou de lazer) em períodos de maior calor/exposição solar e usar vestuário adequado; deve, ainda, procurar espaços climatizados ou de conforto térmico durante as horas de maior calor.

Deve ser promovida a hidratação regular de idosos e outros grupos vulneráveis (caso das crianças de tenra idade) – uma vez que, relativamente aos primeiros, o reflexo da sede se encontra deprimido – bem como a visitação domiciliária de indivíduos vivendo sozinhos. 

Deixamos entretanto ficar algumas recomendações e conselhos do Departamento de Saúde Pública da Administração Regional de Saúde do Centro:

O Departamento de Saúde Pública da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), no âmbito do Plano de Saúde Sazonal/Verão, em vigor desde 1 de maio, recorda um conjunto de medidas básicas, visando proteger a sua saúde e dos seus perante temperaturas elevadas.
Estas medidas individuais de proteção da saúde são particularmente relevantes nas pessoas mais vulneráveis aos efeitos do calor: idosos, portadores de doenças crónicas, acamados, crianças de tenra idade e todos os que desenvolvem atividade, laboral ou de lazer, fisicamente intensa ou ao ar livre.
Assim, nos dias de maior calor:
 Evite a exposição solar entre as 11h00 e as 16h00.
 No exterior, use protetor solar com fator de proteção superior a 30.
 Use peças de roupa leves, de preferência de algodão, e de cor clara.
 Quando no exterior, utilize um chapéu de abas largas e óculos de sol.
 Evite esforços físicos intensos, em especial nos dias e horas de maior calor.
 Permaneça em locais frescos (à sombra) ou climatizados.
 Durante o dia, feche janelas e persianas; à noite, faça o oposto, aproveitando o ar fresco para arrefecer os edifícios.
 Beba água e sumos naturais de fruta, mesmo não tendo sede. Esta medida é especialmente importante nos idosos, porque não sentem sede, e nas crianças de tenra idade.
 Evite refrigerantes e bebidas alcoólicas.
 Faça refeições ligeiras, à base de saladas.
 Conserve os medicamentos a uma temperatura e humidade apropriadas (local fresco e seco).
 Visite ou contacte com frequência idosos e outras pessoas vulneráveis vivendo sozinhas.

Atendendo a que a época é propícia a viagens, recomenda-se ainda:

 Os idosos e as crianças não devem permanecer no interior das viaturas.
 Não feche completamente as janelas. Lembre-se que o Sol roda e que a viatura, mesmo que inicialmente colocada à sombra, poderá ficar exposta ao Sol ao fim de algumas horas.
 Planeie a sua viagem. Caso a sua viatura não disponha de ar condicionado, evite as horas de maior calor e viaje de noite. Não se esqueça de levar água engarrafada.
 Reduza as atividades ao ar livre, em especial as que exigem esforço físico intenso, tais como desportos, durante o período do dia em que as temperaturas estão mais elevadas e a radiação ultravioleta é mais intensa (entre as 11h00 e as 16h00).
 Na praia, esteja atento às crianças e aos perigos de afogamento.
 Não consuma água de fontenários, mas apenas água da rede pública ou engarrafada.

Para informações adicionais, o Departamento de Saúde Pública da ARSC recomenda as seguintes fontes:

Direção-Geral da Saúde – este serviço de saúde pública de âmbito nacional disponibiliza material informativo, destinado à população em geral, no âmbito do Planode Saúde Sazonal – Verão.

Centro de Atendimento do SNS 24 (808 24 24 24) – esta linha de apoio (custo de chamada local) fornece aconselhamento e orientação em saúde.

Instituto Português do Mar e da Atmosfera – disponibiliza, no seu sítio institucional, informação relativa a temperaturas observadas e previstas no nosso País, bem como ao índice de raios ultraviolentas e à qualidade do ar.

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Facebook