Presidente da Câmara de Sernancelhe é candidato à distrital de Viseu do PSD





O presidente da Câmara de Sernancelhe, Carlos Silva Santiago, é candidato à distrital de Viseu do PSD com o objetivo de unificar o partido no distrito e ajudar à eleição de Luís Montenegro para o cargo de primeiro-ministro.

“Neste momento, reúno as condições para poder assumir esta enorme responsabilidade e fazer um trabalho de unificação, reunificação e determinação a favor do partido em Viseu no sentido de encontrarmos uma solução e colaborarmos para a afirmação do partido a nível nacional”, assumiu Carlos Silva Santiago.

O também da Comunidade Intermunicipal (CIM) Douro defendeu à agência Lusa que tem também como “principal objetivo a afirmação de Luís Montenegro para futuro primeiro-ministro” de Portugal.

“Tendo em conta as excelentes relações que a distrital tem com a estrutura nacional, é possível criar aqui uma dinâmica que possa engrandecer o partido em Viseu e contribuir para o todo nacional”, sublinhou.

Carlos Silva Santiago, atual vice-presidente da distrital do PSD liderada por Pedro Alves, tem como lema a “afirmação e confiança” para o seu mandato com o intuito de “consolidar o partido e mantê-lo ativo e participativo”.

“Queremos continuar a colaborar com as estratégias nacionais, procurar levar as preocupações à estrutura nacional para podermos construir o todo, porque há várias eleições a surgir e as etapas têm de ser pensadas com tempo”, acrescentou.

As eleições na distrital são em 08 de outubro e candidatura de Carlos Silva é apresentada em 25 de setembro.

Tem como mandatário o presidente da Câmara Municipal de Viseu e também da CIM Viseu Dão Lafões, Fernando Ruas.

Até ao momento, segundo disse à agência Lusa, é o único candidato, mas se existir outra lista é ótimo, porque o partido é plural e dinâmico e a concorrência faz muito bem para que se possa contribuir ainda melhor para aquilo que são as ideias” para o distrito.

“Não estou preocupado com possível concorrência. Se ela existir é ótimo e se não existir há lugar para todos, porque estarão englobados no projeto político que está a ser criado” e, por isso, a sua lista tem elementos dos 24 concelhos do distrito.

“Na estratégia que está a ser construída, todos os municípios têm de estar representados em todos os órgãos da distrital para todos contribuírem para o distrito e para o país”, defendeu.

Carlos Silva Santiago, 45 anos, casado e pai de duas filhas, é professor do ensino básico de formação, mas com grande parte da sua vida dedicada ao trabalho autárquico, tanto como vereador e vice-presidente, como com a liderança da Câmara de Sernancelhe desde 2013.

A sua primeira experiência na política surgiu em 1998, como presidente da Assembleia da Freguesia de Carregal, onde residia após o regresso da Alemanha e onde esteve até 2002, ano em que foi para a Câmara.

Em 2013, quando assumiu o primeiro mandato pelo PSD, a Câmara ficou com três vereadores sociais-democratas e dois na oposição socialista e, em 2017, na segunda vitória, alcançou quatro mandatos, ficando o PS com um lugar.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Facebook