Mercado de Natal abre portas e assinala o início das atividades em Viseu




O Mercado de Natal abre portas esta sexta-feira, pelas 18:00, e assinala o início das atividades organizadas pela Câmara de Viseu para esta época festiva e que, devido à pandemia, já cancelou iniciativas, anunciou a autarquia.

A Praça da República, vulgarmente conhecida por Rossio, acolhe “15 tradicionais casinhas de madeira” e a Rua Direita, no centro histórico, contabiliza “nove lojas devolutas que serão invadidas por operadores, produtores e comerciantes, reforçando assim a oferta da época natalícia, junto do comércio local e tradicional”.

Segundo o comunicado da Câmara de Viseu, no Mercado de Natal é possível encontrar desde a “doçaria tradicional à chocolataria, dos queijos e enchidos ao vinho do Dão, dos frutos secos às flores, dos produtos naturais à decoração, sem esquecer o artesanato e outros produtos tradicionais, são vários os “cabazes” para conhecer”.

“O grupo Moustache Brass Band andará pelas ruas da cidade, entre as 18:00 e as 20:30, a animar o passeio e as compras de viseenses e visitantes. Já no sábado, dia 04, é a vez da Xaral’s Dixie Band que, das 10:30 às 15:00, presenteará a comunidade com novos sons e ritmos, surpreendendo ao virar de cada esquina”, anuncia a autarquia.

A Companhia Erva Daninha vai animar as ruas com “as artes circenses com espetáculos de curta duração” e pelas artérias da cidade será ainda possível ver os espetáculos: “O Carteiro”, “Recantos sob rodas” e “Talvez”.

Com o Mercado de Natal arrancam as atividades do programa Viseu Natal, este ano sob o lema de “A magia está aqui”, que decorrem até dia 07 de janeiro no concelho, nomeadamente com a rota dos presépios pelas freguesias.

Os espaços municipais, como biblioteca e museus, acolhem ‘workshops’, desde gastronómicos a artísticos, contadores de histórias, como também a curtas-metragens de animação, na Quinta da Cruz – Centro de Arte Contemporânea. “Todas as atividades com marcação prévia”, alerta o documento.

No domingo, há duas novas exposições: A Quinta da Cruz acolhe “Species Plantarum: expedição Quinta da Cruz”, de Alexandre Sampaio e Ricardo Raminhos, dedicada à botânica e à fotografia” e o Museu Almeida Moreira “desvenda “A cor do Presépio”, que reúne um conjunto diversificado de representações deste símbolo maior do Natal”.

A evolução da pandemia no concelho, justifica a Câmara de Viseu, motivou ao “cancelamento do Viseu XMAS Run” que se traduzia na iniciativa solidária e cujas receitas, este ano, seriam a “favor das crianças e jovens do concelho em situação mais desfavorecida” e o valor das inscrições já efetuadas, “serão devolvidos”.

“Face à evolução desfavorável da pandemia no concelho, o Município de Viseu mantém-se atento e próximo, procurando agir com cautela e prevenção, priorizando a segurança e a saúde pública de toda a comunidade. Por este motivo, as iniciativas e atividades no âmbito da programação do Viseu Natal poderão sofrer ajustes ou, quando assim for necessário, cancelamentos”, avisa a Câmara.

As atividades de Natal, este ano, segundo disseram, à agência Lusa, os serviços da autarquia, totalizam “262.464,34 euros, sujeito a reajustes” e “incluem os acordos” com a Associação Comercial do Distrito de Viseu (ACDV) e da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), parceiros das atividades.

Um valor que “representa uma poupança significativa” de anos anteriores, assumiu o presidente da Câmara de Viseu, Fernando Ruas, que tem vindo a defender “um Natal com a mesma dignidade, mas com menos ostentação”.

Segundo os serviços autárquicos, em 2020 a autarquia investiu 370.587,50 euros, um valor que já tinha sido inferior ao de 2019 (406.061,62 euros) por causa da pandemia, justificou, na altura, o executivo liderado por António Almeida Henriques.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook