FC Porto mais maduro e eficaz inflige derrota pesada ao Sporting




O FC Porto venceu ontem o Sporting, no Dragão, por 3-0, na terceira jornada da I Liga de futebol, porque foi a equipa mais madura e mais eficaz, que teve a capacidade de marcar em momentos importantes.

O primeiro momento determinante surgiu à beira do intervalo, aos 42 minutos, por Evanilson, a aproveitar uma sobra de um choque entre o guarda-redes Adán e o avançado iraniano, Medhi Taremi, para empurrar a bola para o fundo da redes.

O Sporting protagonizou uma boa reação na segunda parte, depois do intervalo, empurrou o FC Porto para a sua área, mas não foi eficaz na definição das jogadas de ataque, aspeto que nada tem a ver com sorte, mas com competência e capacidade, e não aproveitou os lances de potencial golo que criou.

Quem não perdoou foi o FC Porto, que sentenciou praticamente o destino da partida aos 72 minutos, por Matheus Uribe, na conversão de um penálti, por mão na bola de Porro, sob o risco de golo, na sequência de um remate de cabeça de Galeno.

A jogar com menos um, por expulsão do lateral espanhol, o Sporting mostrou coragem para procurar, pelo menos, o golo de honra, mas isso teve um custo, abriu espaços nas costas da sua defesa por onde Galeno se isolou e forçou Adán a fazer penálti para evitar o terceiro golo.

Encarregado de cobrar o castigo máximo, Galeno fixou o resultado final, que poderia ainda ter sido mais volumoso não fosse a posição irregular de Gabriel Verón, que ainda introduziu a bola na baliza ‘leonina’.

Com este triunfo, o FC Porto isolou-se provisoriamente na liderança, com nove pontos (três jogos), seguido de um quarteto constituído por Benfica, Boavista, Vitória de Guimarães (todos com dois jogos) e Arouca (com três) , com seis pontos, enquanto o Sporting caiu para a nona posição, com quatro pontos (três jogos).

Noutro jogo da terceira jornada ontem disputado, o Desportivo de Chaves e o Vizela empataram em Trás-os-Montes a um golo numa partida aberta, que teve várias oportunidades falhadas por ambos os ataques e na qual as duas equipas terminaram reduzidas a 10 jogadores.

Os flavienses adiantaram-se no marcador logo aos oito minutos, por intermédio do espanhol Héctor Hernández, mas os visitantes empataram aos 40, através do maliano Kevin Zohi, num encontro em que João Teixeira, aos 71, e Andrés Sarmiento, 78, foram expulsos.

A formação transmontana, que vinha de um triunfo sobre o Marítimo, por 2-1, segue em sétimo lugar, com quatro pontos, os mesmos dos vizelenses, que ocupam o oitavo posto, e que na ronda anterior tinham perdido na receção ao FC Porto, por 1-0.

Finalmente, o Arouca derrotou o Santa Clara por 2-1, em Ponta Delgada, nos Açores, em jogo no qual a equipa forasteira esteve a perder, mas operou a reviravolta no marcador.

Os golos do encontro foram todos apontados na segunda parte, por Rildo, aos 50 minutos, para o Santa Clara, e Mújica, aos 61, e João Basso, aos 76, este de grande penalidade, para o Arouca.

As segunda vitória seguida na competição permitiu ao Arouca somar seis pontos e juntar-se provisoriamente ao trio formado por Benfica, Boavista e Vitória de Guimarães, todos com seis pontos, enquanto a equipa açoriana, que ainda não conheceu o sabor da vitória no campeonato, mantém-se com um ponto, na 14.ª posição.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Facebook