Ecopista do Vouga deverá ficar ligada à do Dão até final do verão




A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões espera que, no final do próximo verão, já seja possível circular nos 66 quilómetros da ecopista do Vouga, que ficará ligada à ecopista do Dão.

“Estamos a construir a ecopista do Vouga, num investimento que ultrapassa os quatro milhões de euros. Esperemos que esteja pronta no final deste verão (2022)”, disse hoje à agência Lusa o secretário executivo da CIM, Nuno Martinho.

Nuno Martinho está convencido de que a ligação da ecopista do Dão (que tem 49 quilómetros) à futura ecopista do Vouga constituirá “a principal porta de entrada” no território da CIM, que nos últimos anos tem feito uma forte aposta no turismo de natureza.

“Estamos certos de que vamos ter de facto aqui um produto compósito do turismo de natureza, em que a nossa grande âncora é a ecopista do Dão e a futura ecopista do Vouga, que depois faz a combinação cruzada com os percursos pedestres, os circuitos de ‘trail’, os circuitos de BTT e as subidas épicas”, frisou.

Segundo o responsável, nos últimos dois anos, a CIM sinalizou “mais de 1.700 quilómetros de percursos pedestres, de circuitos BTT e também de circuitos de ‘trail’”, que estão homologados nas respetivas federações.

A ecopista do Vouga, sobre o antigo ramal ferroviário da linha do Vouga (desativado em 1980), atravessará os concelhos de Viseu, São Pedro do Sul, Vouzela e Oliveira de Frades. Na cidade de Viseu, terá ligação à ecopista do Dão, que passa também pelos concelhos de Tondela e Santa Comba Dão.

A estratégia da CIM Viseu Dão Lafões para valorização do turismo ativo, desportivo e de natureza será apresentada na BTL.

O projeto de ligação da ecopista do Dão à nova ecopista do Vouga resulta de uma parceria entre a CIM Viseu Dão Lafões e os municípios de Oliveira de Frades, São Pedro do Sul, Viseu e Vouzela.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Facebook