Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões com orçamento de 20 ME para 2022




A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões anunciou recentemente que foi aprovado, por unanimidade, no concelho intermunicipal, o orçamento para o ano de 2022 no valor aproximado de 20 milhões de euros (ME).

“Durante o ano de 2022, a Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões continuará a desenvolver um conjunto de iniciativas e de projetos em vários domínios de intervenção”, afirma, num comunicado de imprensa, Fernando Ruas, presidente da CIM Viseu Dão Lafões. 

Fernando Ruas esclarece que, entre os domínios de intervenção estão, por exemplo, “a educação e a qualificação, o turismo e a cultura, a coesão social, o emprego e o empreendedorismo, a proteção civil intermunicipal e a defesa da floresta, a mobilidade e os transportes”. 

“Importa neste novo ciclo de programação comunitária sermos capazes de, em conjunto com os principais atores da nossa região, promover instrumentos de desenvolvimento e coesão territorial focados na competitividade, na criatividade e na sustentabilidade”, defende o autarca. 

O também presidente da Câmara de Viseu lembra que o próximo ano “ficará também marcado pela negociação do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial, no âmbito do novo quadro financeiro plurianual”. 

O orçamento da CIM Viseu Dão Lafões “prevê, ainda, um investimento superior a dois milhões de euros para a concretização de Sistema de Informação Cadastral Simplificado em todos os municípios do território, sendo esperada a ativação de 18 balcões de atendimento itinerante, nos 14 municípios” desta região. 

A Proteção Civil Intermunicipal e da Defesa da Floresta, esclarece a nota, continua a ser “área estratégica” desta comunidade, com “a continuidade dos trabalhos de silvicultura das brigadas de sapadores florestais”. 

“Assim como a manutenção da rede primária, a que se associa o trabalho de planeamento estratégico do Gabinete Técnico Florestal Intermunicipal e a conclusão da instalação do sistema de videovigilância florestal”, informa a CIM, que arrancou em junho com o projeto ao colocar três câmaras, de um total de 17, que deverão ficar instaladas até ao final de 2022.

Na área da mobilidade, o “grande destaque” do orçamento vai para o “alargamento a todo o território” do projeto piloto de transporte flexível “Ir vir”, apresentado em 01 de outubro, assim como “o lançamento do concurso público internacional para a concessão do serviço público de transporte de passageiros”. 

No domínio do Turismo e da Cultura, a CIM Viseu Dão Lafões assume que “pretende continuar a desenvolver o plano de ação dos produtos turísticos integrados de base intermunicipal” e levar a todos os seus 14 municípios “a programação cultural em rede, um conjunto de espetáculos e criações” culturais. 

“A Ecopista do Vouga merece, igualmente, destaque neste orçamento, estando prevista a continuação da intervenção nesta infraestrutura, que alavancará o produto compósito de turismo natureza desenvolvido ao longo dos últimos anos no nosso território”, refere a nota. 

Segundo a mesma nota de imprensa, o documento estratégico para o próximo ano civil, depois de aprovado, por unanimidade, na reunião do conselho intermunicipal, realizada no final de novembro, vai agora ser submetido a aprovação da Assembleia Intermunicipal, agendada para o dia 13 de dezembro. 

Integram a CIM Viseu Dão Lafões os concelhos de Aguiar da Beira (distrito da Guarda), Carregal do Sal, Castro Daire, Mangualde, Nelas, Oliveira de Frades, Penalva do Castelo, São Pedro do Sul, Santa Comba Dão, Sátão, Tondela, Vila Nova de Paiva, Viseu e Vouzela (distrito de Viseu).




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Facebook