Câmara de Santa Comba Dão aprova proposta de orçamento para 2022 de quase 19 ME




A Câmara de Santa Comba Dão aprovou uma proposta de orçamento para 2022 de 18.982.441 euros, que tem como objetivo alavancar o desenvolvimento económico e social do concelho.

Com este orçamento, o presidente da autarquia, Leonel Gouveia, pretende “dar continuidade e concluir os projetos atualmente em curso” e “aproveitar ao máximo as oportunidades que vierem a surgir, quer do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), quer do quadro comunitário Portugal 2030”.

“O ano de 2022 passará ainda pela assunção plena da transferência de competências em três áreas fundamentais da vida municipal: saúde, educação e ação social”, acrescenta, na introdução ao relatório da proposta dos documentos previsionais para 2022.

No que respeita ao desenvolvimento social, é esperada “a intensificação de políticas que vão ao encontro do bem-estar” dos munícipes.

Diretamente relacionadas com a promoção da qualidade de vida, estão áreas como proteção civil (mais de 419.000 euros), educação (mais de 2.260.000 euros), saúde (aproximadamente 500.000 euros), saneamento (cerca de 1.000.000 euros), transportes (cerca de 800 mil euros), proteção do ambiente e conservação da natureza (mais de 1.230.000 euros), resíduos sólidos urbanos (880.000 euros), cultura (mais de 616.000 euros) e desporto (mais de 348.000 euros).

O valor previsto para a área da educação integra, por exemplo, a manutenção e conservação de escolas, o pagamento do aluguer anual dos centros escolares Centro e Sul, os transportes escolares, o serviço de alimentação e diversas atividades.

Na proteção do meio ambiente e natureza o destaque vai para obras inscritas no Plano de Ação de Regeneração Urbana, como “a requalificação da ribeira das Hortas a jusante e a própria requalificação da ribeira das Hortas entre a ponte e o recinto da feira”, a Ecovia do Mondego (prolongamento) e o combate à poluição.

Ao nível do desenvolvimento económico, o município continuará a apostar na concretização de projetos e medidas que levem ao desenvolvimento turístico e na “captação de empresas, em particular as que tenham associada uma maior valorização tecnológica e que se traduzam não só em criação de postos de trabalho, mas também na fixação no concelho de profissionais altamente qualificados”.

Segundo a autarquia, está previsto “um investimento de cerca de dois milhões de euros, que inclui, entre outros, o Núcleo Museológico de Artes e Ofícios, a marginal e termas do Granjal, infraestruturas de zonas balneares, percursos pedestres e de BTT, o parque verde da Ribeira das Hortas, a rota da Estrada Nacional 2 e caminhos de Santiago, Ecovia do Mondego – prolongamento da ecopista e escavações arqueológicas”.

Estão ainda previstos 30 mil euros para as medidas relacionadas com a covid-19.

A proposta de orçamento para 2022 (cujo valor é semelhante ao de 2021) foi aprovada com quatro votos a favor dos vereadores do PS e três votos contra dos vereadores da Coligação Coragem Para Mudar (PSD/CDS-PP).

A proposta dos documentos previsionais será votada na sessão da Assembleia Municipal do próximo dia 20.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook