Câmara de Penedono diz que testes feitos no concelho deram todos negativo

Pub

Carlos Esteves
Carlos Esteves

O presidente da Câmara Municipal de Penedono disse hoje à agência Lusa que os 238 testes ao novo coronavírus realizados no concelho às pessoas que estão mais expostas e nos três lares existentes deram todos negativos.

 



“Os testes deram todos negativos”, adiantou à agência Lusa Carlos Esteves, que explicou que, durante três dias, “foram testadas 238 pessoas no concelho de Penedono, através de zaragatoa”.

O autarca acrescentou que o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Douro Sul, da Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte, “teve a iniciativa de fazer o rastreio nos lares de idosos aos três existentes” no concelho.

“Entretanto, assumiram também o pagamento dos testes aos colaboradores desses três lares através do camião da esperança que anda a circular no país e pagou também os testes a todo o pessoal funcionário dos lares”, acrescentou.

Perante isto, explicou Carlos Esteves, “a Câmara entendeu aproveitar a oportunidade para testar aqueles que considera que estão na linha da frente do combate à covid-19, como são todos os funcionários da unidade de saúde local, o corpo ativo dos bombeiros voluntários, o corpo da GNR e os funcionários da câmara que, pela sua atividade, também estão mais expostos, como na recolha de lixo, por exemplo”.

Carlos Esteves lembrou que no início da pandemia em Portugal houve “um único caso positivo” no município, “um caso importado de Inglaterra”. Mas “a senhora está totalmente recuperada e já nem está no concelho”.

Neste sentido, o autarca disse à agência Lusa que ia gravar um vídeo para partilhar nos meios de comunicação da Câmara, onde ia “mostrar aos penodenses a satisfação pelos resultados dos testes, mas também deixar um alerta”.

“Tenho de chamar a atenção para as pessoas manterem os cuidados, porque as coisas não estão ultrapassadas, porque a pandemia ainda é imprevisível, temos de manter a atenção e não devemos perder a ideia de que o slogan de que devemos ficar em casa já está ultrapassado, caduco. Não. Está cada vez mais atual”, alertou.

O presidente contou ainda que está “preocupado com os comerciantes” e, por isso, a autarquia está a preparar cerca de 50 ‘kits’ com um folheto informativo, luvas, máscaras e gel desinfetante para entregar aos comerciantes locais e que já começaram, esta semana, a abrir a porta ao público.

“Sentimos que abriram com pouca informação. A vontade de abrir era muito e entende-se porquê, as pessoas querem trabalhar e procurar voltar ao normal, mas abriram um pouco sem uma base de informação forte”, considerou.

Num concelho que nos últimos censos contabilizava cerca de três mil habitantes, Carlos Esteves assumiu que “os serviços autárquicos vão manter-se fechados, tal como ficou decidido ainda antes do anúncio do Estado de Emergência, a 16 de março”, apesar de reconhecer que já pensa no futuro.

“O castelo está ainda fechado, mas estamos já a preparar ações promocionais. Estamos a trabalhar com calma, mas queremos fazer uma reabertura do concelho ao turismo. Estamos a caminhar sem pressas e vamos fazê-lo com regras objetivas”, avisou.




Pub

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*