Brasil regista aumento diário de mortes para 881

Pub

Brasil-Covid-19
Brasil-Covid-19


O Brasil ultrapassou hoje a barreira dos 800 óbitos diários associados ao novo coronavírus, tendo registado nas últimas 24 horas 881 mortes, num total de 12.400 vítimas mortais desde o início da pandemia.

Os números foram divulgados na noite de hoje pelo Ministério da Saúde, que anunciou ainda a existência de 9.258 novos infetados nas últimas 24 horas, totalizando 177.589 pessoas diagnosticadas com covid-19 no país.

De acordo com a tutela, 206 dos 881 óbitos ocorreram nos últimos três dias, mas foram incorporados nos dados de hoje, estando ainda a ser investigada a eventual relação de 2.050 mortes com o novo coronavírus.

O aumento no número de mortes no Brasil foi de 7,6%, passando de 11.519 na segunda-feira para 12.400 hoje. Já em relação ao número de infetados, o crescimento foi de 5,5%, passando de 168.331 casos para 177.589 casos confirmados de infeção.

O Governo brasileiro informou ainda da recuperação de 72.597 doentes infetados pelo novo coronavírus, acrescentando que 92.593 continuam sob acompanhamento.

A taxa de letalidade da covid-19 no Brasil está agora em 7%.

São Paulo, o estado mais rico e populoso do país, continua a ser a unidade federativa que concentra o maior número de casos, contabilizando oficialmente 3.949 mortos e 47.719 infetados.

Os outros estados que já passaram dos 10 mil casos confirmados da doença são o Rio de Janeiro (18.486), Ceará (18.412), Pernambuco (14.309) e Amazonas (14.168).

Na tarde de hoje, o Ministério da Saúde informou que 93 profissionais de saúde foram hospitalizados com confirmação da doença covid-19 desde o início da pandemia.

Em conferência de imprensa, o secretário substituto da Secretaria de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário, afirmou que foram identificados no sistema de informação do Ministério da Saúde 39 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) com covid-19 antes de 26 de fevereiro, data da confirmação oficial do primeiro caso do novo coronavírus no país.

O secretário disse que o Ministério pediu aos estados onde foram identificados os casos anteriores ao dia 26 de fevereiro que iniciem um processo de investigação.

“Queremos ver se realmente foram casos que tiveram a data de início dos sintomas antes do dia 26 de fevereir, ou se são somente casos digitados equivocadamente com essas datas anteriores”, indicou Eduardo Macário.

A taxa de incidência da covid-19 no país sul-americano é de 84,5 casos por cada 100 mil habitantes.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 289 mil mortos e infetou mais de 4,2 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de 1,4 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.





Pub

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*