Arouca vai ter ensino superior na área do turismo

Pub

Escola Secundária de Arouca
Escola Secundária de Arouca




Instituto Politécnico do Porto, Câmara de Arouca e Escola Secundária de Arouca assinaram um protocolo para criar um curso técnico superior de Turismo a leccionar nessa vila, onde a autarquia disse ontem que esse sector tem expressão significativa.

Em causa está a criação de um Curso Técnico Superior Profissional (CTeSP) em Turismo e Informação Turística, que será o primeiro com carácter universitário (de Nível V) a ministrar em Arouca e para o qual já há sete pré-inscrições por estudantes locais.

A presidente da Câmara de Arouca, Margarida Belém, disse à Lusa que o protocolo com o Politécnico do Porto “vem responder assim a uma pretensão antiga” da autarquia, “num sector que actualmente tem uma expressão significativa não só a nível local, mas também regional e nacional”.

Defendendo que “a qualificação dos recursos humanos é fundamental para a competitividade”, a autarca afirma que é a formação dos técnicos de turismo que permite complementar a “excelência de produtos e património” com a garantia paralela da “qualidade do serviço prestado”.

Para isso, a câmara assume a responsabilidade de comparticipar as despesas com a deslocação de docentes para Arouca – até ao montante de 5.000 euros no primeiro ano e 7.500 no segundo – e admite alargar esse apoio a futuras parcerias com outras instituições de ensino superior, com vista a acolher cursos “na área da indústria”.

Ao Instituto Politécnico do Porto, concretamente à sua Escola Superior de Hotelaria e Turismo, caberá, por sua vez, assegurar os encargos com pessoal docente, técnico e administrativo indispensável ao novo curso em Arouca, assim como as despesas com materiais e todos os consumíveis necessários para a formação.

Nas instalações do Porto do Instituto Politécnico já vem funcionando há alguns anos um CTeSP de Turismo, mas, segundo o director da Escola de Hotelaria, Flávio Ferreira, esta “é a primeira vez” que esse estabelecimento de ensino em concreto ministra um curso próprio numa localização exterior, “para o que carece ainda da autorização do Ministério do Ensino Superior”.

O mesmo responsável salienta, contudo, que o Politécnico do Porto já é experiente em assegurar oferta de ensino superior noutros municípios do Norte do país, como acontece em Vale de Cambra e em concelhos da região do Tâmega e Sousa.

“Somos uma instituição pública, existimos para servir os municípios do país e temos que perceber do que é que o território precisa. Arouca tem um potencial turístico muito interessante e assim, com ano e meio de curso em sala e meio ano de estágio em contexto empresarial, conseguimos dar algumas competências aos profissionais desta área e prestar um serviço de utilidade à região”, diz Flávio Ferreira.

A directora do agrupamento de escolas que integra a Secundária de Arouca, Adília Cruz, revelou que o curso técnico-profissional de Turismo (de nível IV) com equivalência até ao 12.º ano de escolaridade já vem motivando turmas locais com 19 a 40 alunos, desde o ano lectivo de 2014/2015 até ao de 2018/2019.

Agora, a escola ficará responsável por assegurar aos docentes do Politécnico do Porto as salas indispensáveis para o funcionamento do novo CTeSP de Turismo e Informação Turística, assumindo também serviços básicos como a limpeza e segurança desses espaços, e o respectivo abastecimento de água e electricidade.

“Já está tudo preparado para arrancar e a nossa expectativa é que o Politécnico obtenha autorização formal do Ministério a tempo de o curso começar no início do próximo ano lectivo”, declara Adília Cruz.

A primeira turma deverá ser constituída não apenas por alunos que tenham concluído o técnico-profissional de Turismo, mas também por estudantes “de outros cursos da escola com perfil para integrar o novo CTeSP”, como acontece com os de Restauração nas vertentes de Pastelaria/Cozinha e Restaurante/Bar e com os de Informação e Animação Turística.

“Mas isso não significa que o novo curso não esteja aberto a estudantes de outras regiões, como acontece com qualquer curso superior”, realça a directora da Secundária de Arouca.




Pub

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*