Rio Ave vence Tondela em jogo que só ganhou emoção no segundo tempo


O Rio Ave venceu no sábado o Tondela, por 3-1, em partida da 12.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, que só ganhou verdadeira emoção na segunda parte.

Depois de Yazalde ter inaugurado o marcador para os nortenhos, na etapa inicial, no único momento de relevo até então, a partida só ganhou dinâmica na segunda parte, com Gil Dias ampliar vantagem local e Bruno Monteiro e Filipe Augusto a marcarem nos descontos.

Com este triunfo, os vila-condenses garantem o segundo triunfo consecutivo sob a orientação do novo técnico Luís Castro, enquanto o Tondela quebrou, depois do triunfo da última ronda frente ao Vitória de Guimarães.

A partida começou numa toada confusa, com um futebol de parca qualidade, muito preso em inconsequentes batalhas no meio campo, que afastavam a bola das duas balizas.

Ainda assim, o Rio Ave conseguia ter mais posse de bola, mas, invariavelmente, falhava no último passe, facilitando a tarefa do último reduto do Tondela.

Os visitantes não faziam muito melhor, e raramente os seus contra-ataques tinham coerência, fazendo de Cássio, na baliza vila-condense, um mero espetador.

O primeiro lance com emoção na partida surgiu apenas perto da meia-hora, com o Rio Ave a mostrar eficácia total, num desvio certeiro de cabeça de Yazalde, após assistência de Rafa Soares, aos 28 minutos.

Esperava-se que o golo desbloqueasse o futebol de pouca qualidade até então, mas o Tondela não foi capaz de inverter as dificuldades, terminando este primeiro tempo sem um único remate à baliza.

O descanso acabou por fazer melhor aos donos do terreno, que regressaram com garra redobrada e, depois de 15 minutos a rondarem a área contrária, acabaram por ampliar a vantagem.

Gil Dias, aos 61, em jogada de insistência, faz um primeiro remate que o defesa Kaká cortou, mas, na recarga, o atacante dos vila-condenses atirou com melhor pontaria, fazendo o 2-0.

O tento abriu definitivamente a partida, deixando mais espaço nos caminhos para as duas balizas e elevando a bitola do futebol praticado.

Em menos de cinco minutos, Krovinovic, com remate à barra, ameaçou o terceiro golo do Rio Ave, e David Bruno, numa recarga a um ‘tiro’ inicial de Correia, que Cássio susteve, fez o esférico embater nos ferros da baliza da casa.

Já na ponta final, Wagner, através de um livre de longe, quase conseguiu trair o guardião local Cássio, que, já nos descontos, nada pôde fazer para impedir o golo do Tondela, apontado por Bruno Monteiro, após belo remate.

O tento dos visitantes ainda lançou algum suspense nos últimos ‘suspiros’ do jogo, mas, na derradeira jogada, Filipe Augusto, após contra-ataque, desfez todas as dúvidas, com um ‘chapéu’ ao guardião do Tondela, que fixou o 3-1 final.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.