Padre Eurico Sousa já não é o presidente do CPS Carvalhais

Padre Eurico Sousa

Por decreto do Bispo de Viseu, D. Ilídio Leandro, datado do passado dia 25 de Julho, o padre Eurico de Sousa, que vinha desempenhando as funções pastorais, nas paróquias de Candal, São Cristóvão de Lafões, Santa Cruz da Trapa e Carvalhais, foi transferido para o Arciprestado do Dão, onde irá tutelar as paróquias de São Miguel de Vila Boa e Rio de Moinhos.

Com esta transferência, Eurico Sousa deixa também de presidir à direcção do Centro de Promoção Social de Carvalhais, lugar que havia assumido em 2015.

Esta transferência, insere-se num conjunto alargado de outras, que constam do decreto de D. Ilídio e que serão consumadas formalmente no próximo mês de Setembro, no entanto em relação a Eurico Sousa, a Lafões sabe, que o sacerdote, já não é formalmente presidente do Centro de Promoção, desde o passado dia 31.

O mandato de Eurico Sousa, à frente da IPSS de Carvalhais, vinha sendo tudo menos pacífico.

Logo no inicio da sua gestão, mandou efectuar auditorias internas e externas à instituição, acabando mesmo, por fazer denuncias ao ministério publico, que resultaram na abertura de um inquérito.

Paralelamente, o sacerdote procedeu a diversas alterações na forma de gestão da instituição.

Contactado pela Lafões, Eurico Sousa, confirma a transferência, mas remete para mais tarde, qualquer declaração pública sobre o assunto.

Mesmo não gravando declarações, o sacerdote, sempre foi dizendo que não estava à espera desta decisão.

Eurico Sousa, acredita que a sua forma de actuar, terá gerado algum desconforto e poderá ter contribuído para este desfecho.

O padre frisa que tudo o que fez, foi em consonância quer com os resultados das auditorias mandadas realizar, quer com as recomendações da própria Segurança Social.

Segundo Eurico Sousa, as medidas que tomou visaram apenas dar viabilidade financeira à instituição, mas acabaram por cortar algumas “mordomias”, que se traduziram no referido desconforto.

O sacerdote acredita, que se o caminho for agora invertido, pode estar em causa a viabilidade futura da instituição.

O padre Eurico Sousa, vai manter-se à frente das paróquias até 31 de Agosto, mas em relação ao Centro, desde segunda-feira, que não tem qualquer tipo de poder.

Segundo o decreto de D. Ilídio Leandro, Eurico Sousa, será substituído pelo sacerdote José Júlio Almeida.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.