Ministro do planeamento em Vouzela




O ministro do Planeamento e das Infraestruturas disse em Vouzela, que no final do ano deverão estar praticamente concluídas as recuperações das habitações permanentes destruídas pelos incêndios de Outubro de 2017 na região Centro.

“Estamos todos a fazer um esforço muito grande para que o essencial das casas esteja concluído até ao final do ano”, disse Pedro Marques, que hoje entregou as chaves da primeira habitação totalmente reconstruída das mais de mil que ficaram destruídas pelos fogos nos dias 15 e 16 de outubro.

No município de Vouzela, o governante presidiu à cerimónia de consignação da reconstrução de casas naquele concelho (23) e no de Santa Comba Dão (40), e de 47 anexos habitacionais, num investimento de 9,4 milhões de euros, documento assinado entre a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro e um consórcio de duas empresas.

Trata-se da segunda empreitada de reconstrução de habitações, depois da primeira lançada em Tondela para 94 imóveis e 28 anexos habitacionais, no valor de 11,7 milhões de euros.

“É preciso recordar que entre os incêndios de Pedrógão (Junho) e os de Outubro na região Centro temos hoje mais de 800 casas em reconstrução ou em processo de obra, das quais cerca de 30% já estão mesmo concluídas”, salientou Pedro Marques.

Salientando que se trata de um “esforço sem paralelo”, o ministro do Planeamento e das Infraestruturas frisou que é isto que “faz [o Governo] acreditar, em conjunto com as mais de 260 casas que são obras que os proprietários vão fazer de moto próprio e que já estão autorizados a fazê-lo, que esta recuperação acontecerá ao ritmo máximo que os recursos e capacidades e forças humanos o permitiram”.

“Acho que ao longo deste ano teremos a generalidade destas habitações reconstruídas”, reiterou o governante, que anunciou o lançamento de novas empreitadas dentro em breve, além dos projetos que estão a ser executados nos concelhos afetados.

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas disse ainda que, na área económica, o Governo já aprovou 77 milhões de euros de investimento de reposição das atividades económicas e que existe um número significativo de candidaturas para a atração de novo investimento.

Segundo o governante, existem 24 candidaturas com mais de 70 milhões de euros de novos investimentos para toda a região que já foram apresentadas, estando “uma parte aprovada e outra ainda em aprovação”.

Deste montante, adiantou, 11 milhões de euros de novo investimento destinam-se ao município de Vouzela.





Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.