FC Porto vence último classificado pela margem mínima

O FC Porto consolidou no último sábado o segundo lugar da I Liga de futebol, ao vencer por 1-0 o Tondela, que mantém a última posição à 11ª jornada, depois de ter desperdiçado uma grande penalidade nos últimos minutos.

Os ‘azuis e brancos’ voltaram às vitórias, após desaire europeu, com um tento solitário de Brahimi, aos 28 minutos, mas o Tondela poderia ter empatado, valendo Casillas, aos 83, a parar um castigo máximo apontado por Chamorro.

Apesar de ocupar a última posição, o Tondela entrou em campo motivado e tentou agigantar-se, perante um FC Porto mais lento que o habitual e que começou por acusar a derrota europeia.

Logo nos minutos iniciais, Raphael Guzzo deu nas vistas, levando algum perigo ao último reduto dos ‘azuis e brancos’, que se viram obrigados a sacudir de forma ‘atabalhoada’ por intermédio de Marcano.

Aos 11 minutos, a equipa ‘auriverde’ voltou a rondar a baliza de Casillas, depois de Romário Baldé ludibriar os adversários e servir de calcanhar, embora ninguém tivesse conseguido rematar.

À passagem do quarto de hora, é a vez do FC Porto passar pela defesa dos tondelenses, com Maxi Pereira a centrar para Brahimi, que rematou em cheio contra Herrera.

O golo do FC Porto acabou por chegar aos 28 minutos, por intermédio de Brahimi, num remate em jeito que não deu hipóteses a Cláudio Ramos.

Já em desvantagem, Tondela continuou a jogar de igual para igual contra a equipa nortenha, conseguindo construir a melhor jogada da primeira parte aos 34 minutos, por intermédio de Oto’o Zue, que cruzou com perigo, não encontrando qualquer companheiro.

No fecho da primeira parte, o FC Porto esteve perto de aumentar a vantagem, primeiro através de Brahimi, valendo a intervenção do guardião Cláudio Ramos, e depois por Aboubakar, a rematar ao lado.

Na segunda metade, o FC Porto entrou mais confortável com a vantagem e mostrou-se um pouco mais desinibido, no entanto, só assustou aos 68 minutos, quando Tello obrigou o guardião Cláudio Ramos a defender para canto.

Na resposta, Romário Baldé percorreu meio campo e rematou por cima da baliza à guarda de Casillas.

Aos 82 minutos de jogo, o árbitro Manuel Mota assinalou grande penalidade a favor do Tondela, depois do regressado Maicon derrubar Murillo na grande área.

Na conversão da grande penalidade, Salva Chamorro permitiu a defesa de Casillas, mantendo-se o resultado favorável ao FC Porto até final da partida.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.