Em Mangualde, Seguro desafia Passos a dizer “com clareza” quais são os cortes definitivos

antonio_jose_seguro_mangualde

 

 

O secretário-geral do PS, António José Seguro, desafiou o primeiro-ministro a dizer “com clareza” que cortes definitivos pretende fazer nos rendimentos de trabalhadores e dos reformados.

“Ficámos a saber esta semana que o Governo negociou com a ‘troika’ mais cortes no rendimento dos trabalhadores e, quiçá, dos reformados”, disse António José Seguro na passada sexta-feira à noite, durante o encerramento da convenção “Um novo rumo para Portugal”, realizada em Mangualde.

O líder socialista exigiu a Passos Coelho que “não engane mais os portugueses” e “diga com muita clareza quais são os cortes que prepara para serem definitivos”.

“É inaceitável que, em democracia, possamos ter um primeiro-ministro que tenta enganar os reformados e os pensionistas, que os mantém na incerteza dizendo: uma parte dos cortes serão provisórios e outros são definitivos”, frisou.

Na sua opinião, “não há indicador de nenhuma conta pública que passe o indicador da sustentabilidade” e, por isso, “é natural que os portugueses se perguntem de que valeram os sacrifícios”.

“Vivemos num país onde os idosos vivem a incerteza do dia de amanhã e os mais novos não têm esperança no futuro. Como é que o primeiro-ministro pode dizer que o país está melhor com tanto sofrimento e com tanto sacrifício. Como é que é possível tamanha insensibilidade?”, questionou.

 



Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.