Dois golos de Gustavo Tocantins dão vitória do Estoril frente ao Tondela


O Estoril-Praia somou no sábado o terceiro triunfo na Liga NOS ao derrotar o Tondela por 2-0, com dois golos de Gustavo Tocantins, em jogo da 10.ª jornada.

A vitória estorilista nasceu do banco de suplentes, de onde Gustavo Tocantins saltou ao intervalo para resolver já durante a segunda parte. O jogador brasileiro assinou o primeiro golo aos 73 minutos e três minutos depois repetiu o feito, castigando assim a falta de eficácia do Tondela durante o encontro.

Com este triunfo, os estorilistas subiram provisoriamente ao nono lugar, com onze pontos, os mesmos de Feirense e Rio Ave. Já o Tondela permanece no último lugar da classificação, com apenas seis pontos em dez jornadas.

O encontro entre o lanterna-vermelha e o antepenúltimo classificado começou num ritmo baixo e pouco intenso, oferecendo escassos motivos de entusiasmo aos poucos adeptos presentes na Amoreira. Numa primeira parte desinteressante, foi a equipa de Petit a mostrar maior rendimento e qualidade, em contraponto com um Estoril apático e inofensivo.

Enquanto os estorilistas revelavam uma grande lentidão de processos, os beirões apostavam na velocidade e na simplicidade no ataque. Assim, pertenceram aos forasteiros as maiores ocasiões de perigo. Miguel Cardoso foi o primeiro a ameaçar, logo aos 14 minutos, com um remate de longe, sendo imitado pouco depois pelo colega Fernando Ferreira.

Perante as facilidades defensivas concedidas pelo Estoril, que entretanto já tinha sido forçado a substituir o lesionado Thiago Cardoso por Diakhité, o Tondela cresceu na partida e tornou-se ainda mais ameaçador. Miguel Cardoso deu expressão a essa tendência aos 33, com um remate por cima da baliza já no coração da área.

No entanto, foi já perto do intervalo que a equipa de Petit esteve mais próximo de marcar, num cabeceamento de Crislan que passou a rasar o poste. De seguida, um contra-ataque de Wagner podia ter também batido Moreira, mas Diakhité cortou antes que surgisse um desvio para o golo e pouco depois Luís Godinho apitou para o intervalo.

A mudança do jogo deu-se no regresso para a segunda parte, com a entrada de Gustavo Tocantins. O avançado brasileiro mudou a face do Estoril e, por consequência, o próprio desafio.

O Tondela ainda voltou a ameaçar o golo, num cabeceamento de Crislan à barra da baliza dos anfitriões, aos 55. Todavia, foi a última grande ameaça dos beirões, já que o Estoril acabou por elevar o seu desempenho na derradeira meia hora de jogo graças a uma maior agressividade.

O primeiro golo surgiu numa jogada rápida da equipa de Fabiano Soares, com Gustavo Tocantins a aparecer isolado diante de Cláudio Ramos e a não perdoar, assinando o 1-0 aos 73 minutos.

Com um Tondela ainda sob o efeito do golo sofrido, uma nova jogada rápida do Estoril foi consumada com o segundo tento de Tocantins, aos 76, na sequência de uma assistência de Kléber já dentro da grande área dos beirões.

Aos dois golos de desvantagem, Petit ainda tentou responder com as alterações na equipa, ao lançar Erick Moreno e Bruno Monteiro nos últimos minutos. Porém, o técnico do Tondela viu a missão complicar-se ainda mais aos 87, face à expulsão de Crislan, depois de apertar o pescoço a Mano. O árbitro Luís Godinho exibiu o cartão vermelho direto e deixou o Tondela reduzido a 10 jogadores, sentenciando mais um desaire para o lanterna-vermelha da Liga.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.