Arouca vence lanterna-vermelha Tondela por 2-1


O Arouca venceu hoje o Tondela, por 2-1, na 16.ª jornada da I Liga de futebol, com os ‘pupilos’ de Petit a não conseguirem evitar a derrota que os mantém na última posição.

O primeiro tento da partida foi apontado aos cinco minutos por Walter, tendo o Arouca aumentado a vantagem por intermédio de Jorginho aos 64 minutos. Pité reduziu para o Tondela aos 80 minutos.

A vitória dos arouquenses permitiu dar um salto de duas posições na tabela classificativa, passando provisoriamente para o nono lugar, com 20 pontos, o dobro do Tondela, que é 18.º e último.

Foram precisos apenas cinco minutos para o Arouca se colocar em vantagem, com Walter a carimbar de cabeça um cruzamento de Anderson Luís, não dando hipóteses ao guardião ‘auriverde’.

Aos 19 minutos, o Tondela esteve perto de repor a igualdade, numa jogada em que Jhon Murillo fugiu na esquerda e serviu Pedro Nuno que rematou contra um defesa. A bola sobrou para Bruno Monteiro rematar contra o corpo do guarda-redes forasteiro e, na terceira tentativa, Pedro Nuno atirou por cima da baliza à guarda de Bracali.

À meia hora de jogo, o Arouca quase aumentava a vantagem, num lance em que Lystcov perdeu para Walter e este tentou o ‘chapéu’ a Cláudio Ramos, que conseguiu evitar o segundo.

O Arouca continuou a carregar no ‘acelerador’ e, aos 42 minutos, Mateus colocou Cláudio Ramos à prova, que voltou a resolver.

Ainda antes do intervalo, o Tondela mostrou que ainda estava vivo, através de Murilo que obrigou Bracali a empregar-se a fundo para evitar o empate.

Na segunda parte, o Tondela entrou mais decidido e, logo aos 50 minutos, deixou o primeiro aviso, na sequência de um canto, com Lystcov a atirar de cabeça à trave de Bracali.

Apesar do ascendente ‘auriverde’ no segundo período da partida, foi o Arouca quem aumentou a vantagem, com Jorginho a aparecer solto de marcação e a atirar a contar.

A perder por duas bolas a zero, o Tondela continuou a reagir e conseguiu reduzir a desvantagem aos 80 minutos, com Pité a faturar na sequência de um livre direto.

Os ‘pupilos’ de Petit continuaram a correr atrás do empate, mas foi o Arouca quem podia ter feito o terceiro, na última jogada da partida, com o guardião Cláudio Ramos a negar o golo a Jorginho.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.