Académico de Viseu segura vantagem e vence na Cova da Piedade


O Académico de Viseu venceu hoje na Cova da Piedade por 2-1, segurando uma vantagem alcançada na primeira parte do jogo da 21.ª jornada da II Liga de futebol.

Este triunfo permite ao conjunto beirão continuar a sonhar com a fuga aos últimos lugares da tabela, enquanto o Cova da Piedade entrou em 2017 a perder.

A equipa almadense não vence em casa desde a 17.ª jornada da prova, ou seja, desde o dia 04 de dezembro de 2017, dia em que superou o Gil Vicente por 1-0.

Apesar de estar há mais de um mês sem triunfar, o Cova da Piedade vai iniciar a segunda volta do campeonato no quinto lugar, o que não deixa de ser um bom desempenho para um conjunto que se estreou esta temporada nas competições profissionais.

O arranque do Académico de Viseu foi premiado com um golo logo aos sete minutos, após um contra-ataque pelo lado esquerdo. O costa-marfinense Stéphane Dasse cruzou para a cabeça de Bruno Loureiro que, sem marcação, se limitou a desviar para o golo.

Aos 19 minutos, a turma de Viseu esteve perto de fazer o novo golo, quando o zambiano Moses se esgueirou pela esquerda e ‘assistiu’ Luisinho dentro da área, mas Pedro Alves defendeu o remate do jogador forasteiro.

O Cova da Piedade só ameaçou a baliza do Académico de Viseu aos 24 minutos, com um cabeceamento de Rui Varela por cima da barra, depois de um cruzamento de André Carvalhas.

Dieguinho, aos 31, esteve perto de conseguir o empate para os anfitriões, mas foi o Académico de Viseu que voltaria a marcar, um minuto depois.

Sandro Lima beneficiou de uma tabela fortuita de um remate longo do guarda-redes Pedro Alves, que tentava repor a bola no meio-campo ofensivo após um atraso da sua defesa.

Aos 43 minutos, na melhor jogada de envolvimento ofensivo do Cova da Piedade, criada por André Carvalhas, a bola chegou a Dieguinho, que rematou com muito perigo mas ao lado da baliza defendida por Rodolfo Castro.

Em desvantagem, o treinador do Cova da Piedade, Sérgio Boris, reforçou o ataque com o avançado Ricardo Barros, que rendeu o lateral-direito Filipe Godinho.

E foi Ricardo Barros a marcar o golo do Cova da Piedade, aos 58, dando o melhor seguimento a um cruzamento da direita de André Carvalhas.

Daí para a frente, a formação almadense, ‘reforçada’ com o avançado Irobiso e o médio Robson, remeteu o Académico de Viseu para a sua defesa, sem conseguir alterar o resultado final.

Jogo realizado no Estádio José Martins Vieira, na Cova da Piedade.

 

Cova da Piedade – Académico de Viseu, 1-2.

Ao intervalo: 0-2.

Marcadores:

0-1, Bruno Loureiro, 07 minutos.

0-2, Sandro Lima, 32.

1-2, Ricardo Barros, 58.

 

Equipas:

– Cova da Piedade: Pedro Alves, Filipe Godinho (Ricardo Barros, 46), Miguel Ângelo, Bruno Sapo, Evaldo, Soares (Robson, 80), Siaka Bamba, Silas (Irobiso, 70), André Carvalhas, Dieguinho e Rui Varela.

(Suplentes: Guilherme, Chico Gomes, Danielson, Robson, Ning, Irobiso e Ricardo Barros).

Treinador: Sérgio Boris.

– Académico de Viseu: Rodolfo Castro, Carlos Eduardo, Bura, Bruno Miguel, Stéphane Dasse, Paná (Tiago Borges, 70), Bruno Loureiro, Capela, Luisinho (Bruno Madeira, 90), Moses e Sandro Lima (Zé Paulo, 76).

(Suplentes: Diogo Freire, Tiago Gonçalves, Tiago Borges, Yuri Nascimento, Park, Zé Paulo e Bruno Madeira).

Treinador: Francisco Chaló.

 

Árbitro: Anzhony Rodrigues (AF Madeira).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Siaka Bamba (28 minutos), Rui Varela (36), Soares (41), Carlos Eduardo (45+1), André Carvalhas (57), Bruno Loureiro (62), Dieguinho (67 e 90+5), Miguel Ângelo (73), Stéphane Dasse (80), Capela (88). Cartão vermelho por acumulação de cartões amarelos para Dieguinho (90+5).

Assistência: cerca de 800 espetadores.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.