Mais de 300 mil luzes fazem brilhar cidade de Viseu na quadra natalícia


Mais de 300 mil luzes começam a acender-se na sexta-feira na cidade de Viseu para assinalar a quadra do Natal, durante a qual haverá 43 dias de atividades, que custarão cerca de 200 mil euros.

“O Natal começa um pouco mais cedo em Viseu, com mais dias de programação e a garantia de realizações todos os dias”, disse hoje o presidente da Câmara, Almeida Henriques, durante a apresentação do “Viseu Natal, Sonho Tradicional”.

Segundo o autarca, dos 200 mil euros do orçamento (metade do qual assumido pela Associação Mutualista do Montepio), 74 mil euros dizem respeito à iluminação.

Além das mais de 300 mil luzes que iluminarão 26 ruas e praças, jardins e edifícios, “380 peças decorativas iluminadas de grande escala prometem criar novas paisagens” na cidade, explicou Almeida Henriques, acrescentando que a bola de Natal gigante regressará ao Rossio com novas cores.

Um dos destaques da programação deste ano é um presépio gigante criado pela Bordallo Pinheiro a convite do município e oferecido pelo Grupo Visabeira à cidade.

O autarca estimou que, se a peça fosse comprada, custaria cerca de 30 mil euros. O presépio estará exposto a partir de 05 de dezembro, num local ainda não anunciado, mas que terá as necessárias condições de segurança, de forma a evitar atos de vandalismo.

“Este presépio de grande escala será uma novidade de bom gosto deste Natal em Viseu, que faz apelo da memória dos presépios tradicionais”, frisou.

Até 08 de janeiro, o “Viseu Natal, Sonho Tradicional” oferece mais de cem espetáculos de música e de teatro, 24 animações de rua, 12 exposições e dois mercados de Natal (no Mercado 02 de Maio a partir de sexta-feira e no Mercado Municipal a partir de 16 de dezembro).

Haverá ainda mais de 300 atividades infantis, em 20 espaços diferentes, nas quais a autarquia espera envolver 20 mil crianças.

“Esta agenda intensa e ampla é inclusiva em dois planos: inclusiva nos públicos, nos interesses e nos gostos e inclusiva nos agentes envolvidos”, considerou Almeida Henriques, estimando que estejam envolvidas cerca de 2.500 pessoas, de mais de 120 instituições.

Na sua opinião, “o orçamento é muito pequeno para a riqueza da programação”, o que foi possível graças às parcerias criadas com as instituições e os agentes culturais que nela estão envolvidos.

A programação teve também a preocupação de manter uma agenda descentralizada de eventos, que se realizam em 50 espaços diferentes, como, por exemplo, nas 25 freguesias do concelho.

O autarca avançou que a passagem de ano será assinalada com um espetáculo piromusical e de teatro aéreo, com a atuação do grupo espanhol “Voalá”. A noite termina com a animação do DJ Wilson Honrado.

O objetivo foi “manter o mesmo padrão de qualidade” a que os munícipes estão habituados, realçou.

A 06 de janeiro realiza-se o concerto de Ano Novo e Reis, no Teatro Viriato, que tem como convidado especial Mário Laginha, que se junta à Orquestra Filarmonia das Beiras.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.